ΑΝΑΚΟΙΝΩΣΕΙΣ:   
Επιστροφή στα Νέα

Mourinho lidera tabela dos treinadores mais bem pagos

O português José Mourinho e o inglês David Beckham foram as figuras do futebol mais bem pagas no ano de 2012, nas categorias de treinador e jogador, respetivamente, revela a revista France Football.

Na edição que vai para as bancas na terça-feira, a revista francesa sublinha que o técnico português do Real Madrid ocupou a liderança da tabela dos treinadores mais bem pagos em oito das 10 avaliações efetuadas desde 2004, ano em que começou a publicar a lista dos mais "ricos" no mundo do futebol.

Mourinho só não foi o treinador mais bem pago em 2004 e em 2009, anos em que foi ultrapassado pelo técnico do Manchester United, Alex Fergusson, e pelo ex-selecionador nacional e atual líder da seleção do Brasil, Luiz Filipe Scolari, respetivamente.

De acordo com a France Football, José Mourinho ganhou 14 milhões de euros, sendo que 12 milhões respeitam ao salário e o restante a contratos publicitários.

Tal como no ano passado, o técnico do Real Madrid manteve-se à frente do italiano Carlo Ancelotti, do Paris Saint-Germain, que volta a ocupar a segunda posição com 12 milhões de euros de encaixe em 2012.

Quanto aos futebolistas, o inglês David Beckham ultrapassou o argentino Lionel Messi, que liderou a tabela nos últimos três anos, e foi em 2012 o mais bem pago do mundo.

A revista francesa esclarece que a ascensão de Beckham se deve às receitas publicitárias conquistadas após o contrato assinado com o PSG.

O britânico, de 38 anos e que é precisamente a capa da edição da France Football, ocupou a liderança da lista dos mais bem pagos em outras quatro ocasiões, a primeira das quais há 10 anos.

Beckham amealhou 36 milhões de euros no último ano, mais um milhão do que Messi e mais seis milhões do que o português Crstiano Ronaldo, adianta a revista, apontando como justificação a "insuperável longevidade" e o "conceito de marca" evidenciado pelo jogador inglês.

David Beckham, que foi segundo em 2011, conseguiu adicionar agora às suas contas bancárias 4,5 milhões de euros, sobretudo em termos de direitos de imagem. O jogador britânico auferiu 33 milhões de direitos de imagem, 1,7 milhões de salário e 1,3 de prémios desportivos.

Desde que a France Football publica esta lista, nunca um jogador conseguira alcançar a cifra de 36 milhões de euros num só ano, o que denota a progressão inflacionista no futebol, sobretudo quando comparada com os 15 milhões auferidos pelo próprio Beckham em 2003, quando chegou pela primeira vez ao topo da tabela.

Este é um caso único, uma vez que o futebolista britânico ganhou na prática do futebol apenas nove por cento do seu rendimento global.